PLANO DE ENSINO

 

Dados da Disciplina

Nome da Disciplina:

Curso:

Termo:

Carga Horária Semanal (h/a):

Carga Horária Semestral (h/a):

Teórica:

Prática:

Total:

Teórica:

Prática:

Total:

Docente Responsável:

 

Ementa

 

 

Ementa (O que é?):

Síntese de objetivos e conteúdos - rol de assuntos tratados;

 

 

 

 

Objetivos Gerais

 

O que são objetivos de um plano de ensino ?

Objetivos de um plano de ensino são as metas definidas com precisão ou resultados previamente determinados, indicando aquilo que um aluno deverá ser capaz de fazer como conseqüência de se ter desempenhado adequadamente nas atividades da disciplina. São as modificações de comportamento do aluno, as quais são obtidas a partir das experiências educacionais planejadas pelo professor. Tais comportamentos são a expressão de conhecimentos, competências, habilidades e atitudes que, antes de cursar a disciplina, o aluno não era capaz de realizar ou, pelo menos de realizar tão bem. (Mazetto)

Objetivos Gerais:

São os objetivos mais abrangentes, de longo prazo, coerentes com as habilidades, competências e atitudes descritas no perfil do profissional a ser formado. Para atingir o perfil profissiográfico desejado, o curso de graduação coerente com a sua missão, finalidades e objetivos deve desenvolver conhecimentos, habilidades, competências e atitudes ao longo do curso, através dos conteúdos, práticas, atividades complementares, estágios e em pesquisa e extensão, alicerçados na interdisciplinaridade, em sua articulação e integração e em ações inovadoras.

 

São estruturados por verbos que dão idéia ampla e de difícil mensuração (compreender, saber, atualizar, valorizar, etc.).

Conhecimentos: Informações, fatos, conceitos, princípios, sua aplicação, teorias, interpretações, análises, estudos, hipóteses, etc.  os quais são descritos no Conteúdo Programático;

Competências: É a faculdade de mobilizar um conjunto de recursos cognitivos (saberes, capacidades, informações, etc.) para solucionar com pertinência e eficácia uma série de situações.

Habilidades: Referem-se a tudo aquilo que o aluno deve aprender a fazer desenvolvendo suas capacidades intelectuais, afetivas, psíquicas e motoras.

·   Habilidades gerenciais e administrativas: capacidade de mobilização, autonomia, iniciativa, visão estratégica, administrar recursos, capacidade de articulação e visão sistêmica;

·   Habilidades pessoais e interpessoais: responsabilidade, capacidade de auto-aprendizado, enfrentar problemas (saber se “virar”), sociabilidade e capacidade de trabalho em equipe, capacidade de expressão oral e escrita, uso da língua estrangeira e liderança, capacidade de avaliar seu próprio trabalho e trabalho dos outros, capacidade de organizar seu próprio estudo, etc.;

·         Habilidades técnicas: leitura e expressão por meios gráficos, capacidade de utilizar novas tecnologias visando com criatividade novas aplicações, capacidade de obtenção, avaliação e uso de informações, visão crítica de ordens de grandeza, aplicação de conhecimentos teóricos multidisciplinares a questões práticas, equacionamento e modelagem de problemas, capacidade de realizar uma pesquisa, de formular uma hipótese, domínio e utilização de seus movimentos e de sua ação motora, etc.

 

Atitudes: São comportamentos que o aluno apresenta diferentes daqueles que apresentava antes de passar por essa disciplina. Por exemplo: curiosidade científica, perseverança em questionamento, responsabilidade quanto à aprendizagem, consciência crítica frente à realidade, à profissão, aos fatos, acontecimento e teoria,  valores que dá ao que conhece, os sentimentos que experimenta diante de fatos e idéias. Assim, o aluno deverá responsabilizar-se por seus erros e decisões; responsabilidades social e ambiental; aceitar desafios com o auto-gerenciamento de sua formação, promover clima de segurança e participação; ter iniciativa, ser empreendedor; estar sintonizado com os objetivos, políticas e estratégias das empresas em que irá trabalhar; assumir seu próprio futuro; admitir trabalhar com incertezas, ser seguro de si mesmo e postura ética profissional.

 

Objetivos Específicos

 

Objetivos Específicos:

São os objetivos de curto prazo, relativos à seção de conhecimentos, habilidades intelectuais, atitudes e habilidades motoras necessárias a uma determinada área temática; descrição das aprendizagens esperadas. São estruturados por verbos mensuráveis (fazer, escrever, identificar, executar, selecionar, etc.)

 

Resultados de Aprendizagem Esperados

Explicitar os resultados de aprendizagem que a disciplina objetiva para os alunos. Quando se define, claramente, estas metas, o conteúdo passa a ser secundário, em outras palavras, o professor trabalhará para que seu aluno atinja um determinado objetivo.

 

Conteúdo Programático

O conteúdo programático é relevante a partir do momento que garante ao educando uma atuação mais eficiente e criativa, constituindo-se em meio e não um fim. Esta seleção de conteúdos deve-se basear em: importância científica de cada assunto, articulação com programas anteriores, sequência lógica e racionalização de aprendizagem, articulação com o projeto pedagógico do curso, etc.

 

Estratégias de Ensino e Aprendizagem (metodologias de sala de aula)

São os meios que o professor utiliza em sala de aula para facilitar a aprendizagem dos alunos, ou seja, para conduzi-los em direção aos objetivos da aula, do conjunto de aulas ou do curso. Têm-se as seguintes técnicas de ensino que podem ser empregadas:

Ø      Aulas expositivas empregando: quadro negro, retro-projetor e power-point;

Ø      Seminários para apresentação de trabalhos de pesquisa;

Ø      Resolução intensiva de exercícios;

Ø      Estudos dirigidos em sala de aula;

Ø      Simulações computacionais;

Ø      Análises de sensibilidade;

Ø      Investigação científica;

Ø      Problematização;

Ø      Etc.

 

Avaliação do Processo de Ensino e Aprendizagem

 

A avaliação do processo de ensino e aprendizagem deve ser realizada de forma contínua, cumulativa e sistemática com o objetivo de diagnosticar a situação da aprendizagem de cada aluno, em relação à programação curricular. Funções básicas: informar sobre o domínio da aprendizagem, indicar os efeitos da metodologia utilizada, revelar conseqüências da atuação docente, informar sobre a adequabilidade de currículos e programas, realizar feedback dos objetivos e planejamentos elaborados, etc.

A avaliação deve ser realizada com diferentes finalidades:

Ø      Avaliação Diagnóstica;

Ø      Avaliação Formativa;

Ø      Avaliação Somativa.

 

Avaliação Diagnóstica

·     Utilizada no início de qualquer aprendizagem para determinar a presença ou ausência de habilidades e/ou pré-requisitos, identificar as causas de repetidas dificuldades na aprendizagem, conhecimento dos educandos, sendo que os instrumentos mais utilizados constituem-se de pré-teste, questões padronizadas de rendimento, ficha de observação, e outros;

·     Descrever os instrumentos de avaliação;

Avaliação Formativa

·     Empregada durante o processo de aprendizagem (controle) para promover desempenhos mais eficientes, identificar o progresso do educando quanto aos conhecimentos, habilidades, permitindo a continuidade ou o redimensionamento do processo de ensino. Estabelece uma função de controle e possibilita ao professor o planejamento de atividades corretivas, de enriquecimento, de complementação, evolução e aperfeiçoamento dos objetivos estabelecidos. Os instrumentos mais empregados são: questões, exercícios, plano de observação, fichas de auto-avaliação e outros;

·     Descrever os instrumentos de avaliação;

Avaliação Somativa

·     Tem por objetivo classificar os alunos de acordo com os desempenhos apresentados. Avalia o aluno dentro de um contexto classificatório;

·     Quantificação de notas com vistas a classificar os alunos como aprovado ou dependente. Os instrumentos mais utilizados são: provas, seminários, questões orais, etc;

·     Descrever os instrumentos de avaliação;

 

Sistema de Acompanhamento para a Recuperação da Aprendizagem

O docente responsável pela disciplina/turma deverá estabelecer um sistema de recuperação a partir da divulgação da primeira Nota Parcial, quando o mesmo terá condições de verificar o desempenho acadêmico de seus alunos.

Entende-se por Sistema de Acompanhamento todas as atividades que visem auxiliar os acadêmicos que se enquadrem nas condições delineadas no Art. 32. do Regulamento do Sistema de Avaliação da Aprendizagem. São consideradas atividades de recuperação:

Ø      Listas de exercícios adicionais;

Ø      Trabalhos e/ou seminários;

Ø      Estudos dirigidos;

Ø      Monitoria;

Ø      Tutoria;

Ø      Entre outros

Recursos Necessários

 

Humanos

Ex.: professor e eventualmente palestrantes.

 

Físicos

Ex.: laboratórios, visitas técnicas, etc.

 

Materiais

Ex.: Livros didáticos, equipamento de projeção e multi-mídia, software, etc.

 

Bibliografia

Básica

Constituem-se naquelas fontes bibliográficas que serão efetivamente utilizadas em sala de aula, as quais o professor se baseia para o desenvolvimento dos conteúdos.

Esta bibliografia deve, necessariamente, estar presente na biblioteca e em número suficiente para os alunos.

Complementar

São as referências às quais visem complementar aquelas descritas como básicas.

Devem existir na biblioteca, porém não há compromisso com o número de alunos.

 

 

Cronograma

Semana

Aula Teórica

Aula Prática

1

Semana de recepção. Apresentação da disciplina, normas acadêmicas e do plano de ensino.

2

 

 

3

 

 

4

 

 

5

 

 

6

 

 

7

 

 

8

 

 

9

 

 

10

Prazo Final para entrega da NP-1

 

11

 

 

12

 

 

13

 

 

14

 

 

15

 

 

16

 

 

17

 

 

18

Prazo Final para entrega da NP-2

 

19

Prova Substitutiva